Destaque

EDITORIAL DE 15 DE JULHO DE 2015

VEMO-NOS GREGOS!

Vivemos num concelho a que todos reconhecemos encantos vários: porque tem no seu centro um fantástico monumento que, na sua respeitável idade, abriga vivências de todas as faixas etárias – desde o palácio-museu à Escola das armas, desde a Basílica à catequese e toda a vida paroquial e todo o dinamismo que é inerente a todas estas vertentes; porque a vida paroquial se renova nos diversos pontos do concelho; porque a praia é uma linha marcante que ganha cada vez mais terreno pelo alargamento de todas as atividades associadas, nomeadamente ao surf; porque a arte se faz sentir num tão grande e valioso monumento e no tão pitoresco e valioso trabalho dos barristas; porque o tecido empresarial vê reforçadas marcas da região como o pão, a fruta, entre outras, e se diversifica e, por outro lado, a ponte com a capital é fácil; porque a qualidade do parque escolar, dos espaços desportivos e dos espaços verdes constitui argumento francamente convidativo a trazer crianças a crescer aqui; porque as associações e coletividades são inúmeras, são acarinhadas e marcam, com os seus momentos comemorativos, o compasso da vida das comunidades; porque parece que aqui tudo tem solução – até as férias das crianças, quando não coincidentes com as dos pais…
Sendo tudo isto assim mesmo, a verdade, no entanto, é que nos vemos gregos para encontrar alguém com competências técnicas para resolver os problemas que vão surgindo no quotidiano caseiro, associados aos eletrodomésticos, às instalações elétricas, às canalizações, a uma pintura ou uma pequena obra, por exemplo.
Numa fase da vivência humana em que tanto se apela ao comedimento no consumo – por questões económicas, mas também ecológicas –tudo convida a que, quando o aspirador se avaria, acabe por ser substituído, quando é sabido que poderia haver outra solução. A ideia é criar condições a que tudo convide à reparação, ao restauro. A prática do “compra-usa-e-deita-fora” tornou-se, felizmente, obsoleta.
Oferecer aos nossos jovens a possibilidade de formação nestas áreas responderá às aspirações profissionais de muitos, criará postos de trabalho e resolverá um problema que todos sentimos.
É claro que são áreas em que a formação é exigente em termos de equipamentos e de formadores… mas lá está – como tudo o mais, certamente haverá soluções. Para que deixemos de nos ver gregos para resolver detalhes do quotidiano.
E não, caro/a leitor/a, já viu que a ideia não é falar da crise grega, pois sobre isso já tudo foi dito e nesta altura todos sabemos que as dívidas têm de ser pagas e que, simultaneamente, não se nega ajuda a quem quer que tenha, de facto, fome.

Isabel Vaz Antunes

28 Jul

NOVO COMANDANTE DA ESCOLA DAS ARMAS

BRIGADEIRO-GENERAL EUGÉNIO NUNES HENRIQUES

26 Jul

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

ESTEVE EM MAFRA

14 Jul

O FESTIVAL DO PÃO INAUGURADO PELA MINISTRA ASSUNÇÃO CRISTAS

De 10 a 12 e de 16 a 19 de Julho no JARDIM DO CERCO

14 Jul

XVII CURSO DE VERÃO DA ERICEIRA

Encerrou mais uma edição dos prestigiados Cursos de Verão